Select Page

A dependência química é um grave problema de saúde em todo o mundo. As pessoas que fazem uso de consumo de drogas causam diferentes danos à sua própria saúde e ao seu  convívio social.

No post de hoje vamos falar sobre a importância e tipos de internação, assim como seus procedimentos para dependentes químicos

De forma geral, existem três formas diferentes de recorrer a internação. E esse tratamento se diferencia pela consciência do dependente químico. Se este se encontra ciente da necessidade de internação em relação ao seu próprio quadro de saúde.

A internação por dependência química

Se você cogita a internação ou conhece alguém que precisa de informações sobre essa forma de tratamento, saiba que se trata de uma alternativa eficaz para lidar com o uso de drogas.

A jornada pode ser difícil para o dependente e todos que fazem parte do seu convívio. Mas com o apoio de profissionais especializados é possível obter bons resultados.

De acordo com a Lei 10.216/2001, a internação para dependentes químicos deve ser indicada quando todos os outros recursos se mostram ineficientes.

A principal finalidade da internação por dependência química será a reinserção do dependente químico em seu meio social. 

Os processos iniciais e necessários para a internação irão variar de acordo com o tipo de tratamento. O que envolve equipe médica, assistência social e acompanhamento psicológico. A seguir detalhamos os tipos de internação.

Internação Voluntária para dependência química

Internação em que o dependente químico reconhece sua situação e a necessidade de buscar na internação o tratamento que precisa para sua reabilitação.

Na internação voluntária, o dependente precisa registrar sua vontade, declarando que optou por essa forma de tratamento. Além disso, a internação deve ser autorizada por um médico devidamente credenciado.

Internação Involuntária para dependência química

A internação involuntária acontece mediante o pedido de uma terceira pessoa, sem o consentimento do paciente. Nessa forma de internação, a finalidade é fornecer tratamento ao dependente  com uma alternativa em caso de risco à saúde e de outros riscos também que podem ocorrer com outras pessoas à sua volta.

O procedimento também requer autorização médica e precisa ser comunicado ao Ministério Público Estadual pela instituição de internação, tanto na entrada como na saída do paciente.

Internação Compulsória

Na internação compulsória é necessário uma determinação de ordem judicial. Sendo a última alternativa para o tratamento de um dependente químico. Ocorrendo sempre quando não há familiar que se  responsabilize por ele.

Sendo dessa forma, determinada com base em laudos médicos que atestam que o paciente oferece risco à sua própria saúde ou à das pessoas de seu círculo de convívio.

A liberação do paciente ocorre somente se houver outra decisão judicial determinando a alta do paciente, baseado em outros laudos médicos que possam atestar sua recuperação.

Se você tem mais alguma dúvida sobre a internação de dependentes químicos, fique à vontade para entrar em contato.

Nós podemos ajudar você

A Villa Vitta pode ajudar você, converse com a nossa equipe que terá o prazer em ajudar você. Para maiores informações, entre em contato conosco. Conheça mais sobre os nossos serviços, tratamentos e atendimento individualizado para a sua internação  ou de um ente querido.

Leia também: Dúvidas Sobre Tratamento de Dependência Química